Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Ver no escuro não é para todos

por Cristina Nobre Soares, em 22.11.16

Perdi a noção do tempo e nem me apercebi que já tinha escurecido. Acontecia-me o mesmo quando era miúda. Eu arregalava os olhos para que se  habituasse à penumbra, antes que a minha mãe viesse acender a luz do quarto. Achava engraçado distinguir as coisas só pelo contorno cinzento. De dia as formas são sempre iguais na sua nitidez, e os olhos tornam-se preguiçosos por causa do óbvio. À noite não, porque o cinzento é exigente. Obriga-nos a ver mais. Dizem que os bastonetes, as células que nos fazem ver nos escuro, são muito mais sensíveis à luz do que os cones. Tem sentido. Ver no escuro não é para todos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html