Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Sozinhos somos mais fáceis de morrer

Cristina Nobre Soares, 07.09.17

No autocarro da manhã quase todos aproveitam a viagem para dormir a hora que lhes faltou à cama. Todos, menos os velhos, que vão sempre despertos, de cabeça bem levantada, mão apoiada nas costas do banco da frente. Sempre que acontece algo, uma buzina que toca, uma travagem inesperada, procuram os olhos mais próximos e fazem um esgar, como quem pergunta:o que aconteceu? Mas, o que na verdade essa busca quer dizer é: estou aqui. Ainda estou aqui. Os velhos, por pressentirem a morte, são ansiosos. Um breve olhar, trocado com o desconhecido do banco ao lado, tranquiliza-os. A presença dos outros é a prova de que estamos vivos. Nós não bastamos. Sozinhos somos mais fáceis de morrer.

1 comentário

Comentar post