Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Plano Nacional de Leitura e Valter Hugo Mãe.

Cristina Nobre Soares, 31.01.17

 

Li "Os Filhos da Droga", de Christiane F., às escondidas. Tinha 14 anos e a minha mãe dizia, ainda não tens idade para leres isso. Mas não quis saber e li-o aos poucos, sempre que ela saía para ir ao supermercado. Não tens idade para leres isso. Aquelas leituras eram uma espécie de descida ao inferno, que duravam o tempo das compras da semana. Havia lá palavras como pívia e mamada. Mas não foram essas que me deixaram chocada. O que me deixou chocada foi descobrir, aos 14 anos, que se pode destruir uma vida inteira com a escolha de um único momento. E isso é uma pornografia inevitável da vida, para a qual não há leitura orientada.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria vai com todos 31.01.2017

    Mas Fátima, o Plano Nacional de Leitura não é uma lista de livros obrigatórios para ler na escola. São livros sugeridos.

    O Valter Hugo Mãe é um excelente escritor, tal como é o Saramago, o Pessoa, o Garrett ou o Virgílio Ferreira; depois, vem o gostar. Eu continua a não achar piada nenhuma ao Garrett, nem ao Vergílio Ferreira, por exemplo. Os livros que são de leitura obrigatório na escola servem para isso mesmo, para ajudar os alunos a explorarem novas leituras, livros e movimentos literários.
  • Comentar:

    Mais

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.