Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Não olhes

Cristina Nobre Soares, 21.07.16

No parque há mães que passeiam os bebés nos carrinhos, velhos sentados nos bancos, duas inglesas com o cabelo pintado de uma cor estranha, algures entre o vermelho e o roxo, e pessoas transparentes. Um homem chega e pára no meio da alameda, vociferando frases sem nexo. Gesticula muito, talvez para se fazer notado. É maluquinho, diria a minha mãe. Não olhes, dir-me-ia ela, não olhes, que mania. Estás a olhar para ver o quê? O homem usa uma t-shirt branca, daquele branco dos lençóis nos entendais, e a luz coada pelas árvores agiganta-lhe os gestos. Não olhes. As pessoas transparentes baixam os olhos e voltam a cabeça. Agora notam-se mais.