Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Milá

Cristina Nobre Soares, 17.08.19

A Milá tinha quarenta e tal anos e vivia sozinha por cima de uma loja de enxovais. Tinha muitas teorias sobre a vida e adorava dar conselhos sem que lhos pedissem. Nunca saiam à rua sem se arranjar convenientemente, pois nunca se sabe quem podemos encontrar. Sempre muito bem arranjadas, hem? Até para ir pôr o lixo! Disse-nos ela, enquanto folheava uma Hola e, com uma toalha turca à volta dos ombros presa com uma mola da roupa, fazia tempo para a tinta do cabelo (que não era louro, afirmava ela, mas castanho dourado médio). Mas Milá, dificilmente encontraremos alguém importante junto ao contentor do lixo, respondi-lhe eu. Nunca se sabe! Nunca se sabe! Disse ela.
O que é certo é que me lembro várias vezes desse conselho, mas normalmente a título póstumo, e, embora nunca tenha encontrado ninguém importante junto do contentor do lixo, é realmente verdade que se encontram pessoas nos sítios mas absurdos e inconvenientes. 
Lembrei-me hoje de manhã da Milá, enquanto esperava pelo fim da centrifugação, mas, apesar de não me ter arranjado para ir à lavandaria pôr um edredão a lavar (estava lá apenas um casal de americanos), não foi por causa desse conselho. Foi por causa de outro:
- Nunca confessem nem em quem votam nem que livros lêem. Há sempre alguém com a mania que vos fica a cortar na casaca por causa disso.

2 comentários

Comentar post