Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Imaginação

Cristina Nobre Soares, 12.08.18

No regresso enganei-me na rua. Uma volta grande demais até onde eu queria chegar, mas não me importei. Com o engano ganhei mais uns minutos com os meus botões, uma porta azul com uns chinelos de enfiar no dedo esquecidos no degrau e um rapaz de rastas, a caminho da lavandaria, com um edredão de cetim cinzento debaixo do braço, daqueles todos acolchoados, talvez com saia de folho, quase a tocar no chão, a esconder as malas de viagem guardadas por debaixo da cama. Imaginei-o a ouvir Bob Marley, deitado em cima daquele edredão, a ter muita cautela enquanto fuma, para não pegar fogo ao terylene, Luís Alberto, apaga-me essa porcaria, que me estragas a colcha. A imaginação às vezes é uma velha preconceituosa. Mas tem um piadão.

1 comentário

Comentar post