Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Em linha recta

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Dias colados uns aos outros

Cristina Nobre Soares, 19.07.16

Ao lanche, a avó da Patrícia deixava-me comer a carcaça com marmelada, sem o copo de leite. Sabia que eu não gostava e perdoava-me a esquisitice, mas faz-te falta para cresceres, dizia. Enquanto lanchávamos na mesa da cozinha, fazia jogos e adivinhas connosco. Um desses jogos consistia em repetir uma palavra até à exaustão, até que nos deixasse de fazer sentido. Até que fossem apenas letras coladas umas às outras, sem qualquer significado. Engraçado, há coisas e dias na vida que também funcionam assim: quando os repetimos muito, perdem o significado. Tornam-se apenas dias colados uns aos outros.

 
 
 
 

1 comentário

Comentar post