Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Sempre fui uma rapariga de Outono.

por Cristina Nobre Soares, em 13.10.15

Sempre fui uma rapariga de Outono. Não sei se por causa da luz. Se por causa das castanhas e dos marmelos. Se pelas três sílabas dos meses, dos erres no fim a arranharem-nos a boca, que se arrefece com o vento frio. Se por não ter paciência para a Primavera, tão cheia de rimas fáceis e jogos florais.  Se pelos tapetes de folhas e outros restos de Verão, varridos ao canto das ruas. Sempre fui uma rapariga de Outono. Pena que chova tanto.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Observador a 13.10.2015 às 13:58

As pessoas românticas tendem a gostar do Outono, todo ele envolto em motivos que de tão bons nos deixam à beira de nos sentirmos felizes.

«Pena que chova tanto». Não se pode ter tudo.
Imagem de perfil

De Cristina Nobre Soares a 13.10.2015 às 14:01

Pois não. Mas no que diz respeito ao Outono, o saldo é bastante positivo. :)
Sem imagem de perfil

De Luis Eme a 13.10.2015 às 23:20

Eu é mais Primavera, Cristina. :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html