Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


O "hygge" do Oeste

por Cristina Nobre Soares, em 14.08.17

Já várias vezes me queixei, lamentei, lamuriei aqui sobre o tempo que faz pelo Oeste. Que faz frio, que está sempre encoberto, e ai a chuva morrinha e o nevoeiro do fim do dia. É verdade, há dias em que não se ganha para a neura. O Oeste não é para gente fraquinha dos nervos, acreditem. Mas o que eu nunca disse é que por aqui a malta é feita de uma cepa diferente. Aqui aprendemos a ver o bonito no cinzento sensaborão. A ver a beleza numa coisa da qual toda a gente foge a sete pés, de preferência rumo ao Algarve. Onde está quentinho, onde a água não faz reumatismo e as pessoas estão descascadas e sorridentes. Aqui, no Oeste, os dias enevoados e frios não dão um bronze digno de cinquenta hashtags inspiracionais no Pinterest ou um post de like fácil no Facebook. Até porque pôr do sol, só quando não se levanta a névoa do lado do mar e isso é pode ser uma raridade sem data anunciada. Por isso as redes sociais não vingam muito por aqui. Porque o que esses dias dão não se publica, guarda-se. É a areia muito fria nos pés, o cheiro a maresia que quase se apanha com a mão, a cor de chumbo quase, quase azul, o baço dos sons que não saem de ao pé de nós por lhes faltar a claridade do dias para chegarem mais longe. É o conforto do tal casaquinho que se leva sempre no banco de trás porque já sabemos que vai estar frio. Mas não faz mal. É um frio que já conhecemos, a gente perdoa-lhe, faz parte desta coisa de nos sentirmos em casa. Por isso, esqueçam essa cena do "hygge”dinamarquês, até porque eles não sabem cozinhar grande coisa e, convenhamos, ninguém pode ser realmente feliz com comida fraquita. O Oeste é que é. Onde se dá valor a duas fugazes horas de sol, que se não vierem paciência, não por isso que a gente se chateia. Onde tudo passa depois do meio-dia e se não passar, amanhã vai estar melhor. E até dá para andar de bicicleta. Com um casaquinho, claro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anita a 14.08.2017 às 15:08

Criada e crescida nessa zona, nem imaginas as saudades que tenho de verão com nevoeiro. Para mim verão tem que ter nevoeiro. Aqui no Minho sufoca-se com o calor... Tenho saudades das manhãs com cheiro a orvalho e os fim de tarde de agosto com um casaco pelas costas...
Isso fica-nos. Adoro um bom dia de verão com o fim de tarde de nevoeiro
Sem imagem de perfil

De AJoão a 15.08.2017 às 12:54

E os bares de karaoke são raros, o que é muitooo bom :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html