Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


#metoo

por Cristina Nobre Soares, em 23.10.17

 

Quando começou a circular esta hashtag pensei, não tenho nada para escrever, devo ter sido a única mulher do mundo que nunca foi assediada. Não me lembro de nenhum episódio que possa contar. Só me lembro ter aprendido a desviar os olhos na altura certa, a tapar-me, compor-me, não rir alto, a mudar de conversa, a endurecer a voz, a sair da sala no momento certo, a procurar outra com mais gente, a não andar sozinha de noite, nem em sítios vazios de dia, a fingir que telefonava a alguém e às vezes a telefonar mesmo, cheia de medo, a vestir-me de forma a que não reparassem em mim, a sentar-me de pernas juntas, a limpar o baton com as costas da mão para não dar nas vistas, a medir o tamanho dos saltos e das saias, a atravessar a rua quando ouvia uma boca ordinária, a baixar os olhos como se a culpa fosse minha, a desviar-me do bafo do gajo no autocarro, a empurrar o que me apalpou as mamas, a decorar a matrícula do táxi, a desculpar o gajo bêbado que tentou naquela noite ou aquele que ainda estava sóbrio e o que tentou trancar a porta sem que eu percebesse. Só me lembro de ter aprendido a fingir que não percebia, que não via, que não ouvia, a fingir que não acontecera. Deve ser por isso que não me lembro de mais nada. Deve ser por isso.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html