Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Guia de tipos de posts do Facebook

por Cristina Nobre Soares, em 29.03.17

A boca – É o mais comum dos posts. Um bom utilizador do Facebook terá que dominar em pleno este estilo. É uma manifestação rápida acerca de um tema sobre o qual toda a gente fala. Por norma é constituído por uma, máximo duas frases, não mais.

O remoque – É uma variação da boca, mas possuindo uma larga dose de despeito e rebarbação. É sempre dirigido a alguém, embora nunca se diga a quem. Por norma este tipo de post começa com “Há pessoas que…”.

O bitaite – Outra variação da boca. Distingue-se desta se começado por “Eu acho que…” ou “ Na minha opinião…”. O bitaite só é bitaite quando escrito em tom de verdade absoluta, caso contrário poderá ser facilmente confundido com uma simples boca.

A piadola - Toda a gente acha que consegue fazê-la, mas nem por isso. Mais uma variação da boca, nem sempre atinge o seu objectivo, por não ter piada nenhuma. A única forma de a distinguir é pela quantidade de "ahahahah", "eheheheh" e de "     ", na caixa de comentários.

A abespinhação – Começou por ser uma espécie de superlativo indignado do bitaite, no entanto tem ganho um número cada vez maior de adeptos, fazendo escola no tipo de posts de Facebook. Reconhece-se facilmente pelo tom zangado não só do próprio post como dos comentários respectivos. O comentário a uma abespinhação não poderá ser, em situação alguma, razoável ou de opinião neutra. A abespinhação alimenta-se de outra abespinhações.

A declaração de interesses - Este tipo de post engloba uma série de temáticas, sendo obrigatoriamente exclamativo. Poderá ser sobre coisas tão díspares como a opinião sobre um hambúrguer gourmet, um filme (Gostei muito! Adorei!!) ou mesmo para fazer declarações fofinhas a terceiros, do género: És a luz que me ilumina! Adoro-te!

A lamúria - Variação menor da declaração de interesses, normalmente em tom de choradinho, sobre alguém, a chuva, o frio, as segundas-feiras, a falta de wi-fi . Ninguém liga muito a este tipo de post.

A citação – Na sua grande maioria da autoria de Einstein, é muitas vezes uma alternativa eficiente ao remoque, uma vez que “não fui eu quem disse, mas sim uma pessoa credível e famosa”.

A posta de pescada – Combina a boca com a declaração de interesses, mas de forma erudita, citando e partilhando fontes credíveis. Há também a posta de pescada em vertente lírica, por norma carregada com pelo menos quatro adjectivos e usando vocabulário em desuso desde o século XIX.

O relambório – Ainda por definir. Ninguém lê.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De Gaffe a 29.03.2017 às 11:28

A classificação pode ser aplicada com igual acerto aos blogs.
O meu, por exemplo, é uma colectânea de "postas de pescada", se flexibilizarmos um bocadinho a última parte das premissas (evito o vocabulário do século XIX, embora nem sempre com sucesso.)
:)
Imagem de perfil

De Cristina Nobre Soares a 29.03.2017 às 11:37

Já eu, revejo-me em quase todos os tipos. :D

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html