Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Do concretizar

por Cristina Nobre Soares, em 01.04.16

Ainda eu era bolseira de investigação (e os animais falavam) quando concorri a um lugar numa outra universidade. Pediam valências absurdamente específicas, como especialização em identificação de macroinvertebrados de águas interiores (palavrão para melgas e alfaiates que vivem nas albufeiras). O mais absurdo é que eu as tinha. Mas mesmo assim, não consegui o lugar. Justificaram-me que tinha sido porque a candidata escolhida (muito provavelmente uma bolseira em contrato precário a quem queriam garantir mais dois anos de trabalho) sabia falar alemão e eu não. Foi das justificações mais manhosas que ouvi na vida. Obviamente que esperneei. Fiquei sem o lugar na mesma. Quando cheguei a casa, contei ao meu pai, com ar vitorioso que não tinha ficado por uma unha negra. Só por causa do alemão, vê lá a injustiça. Mas tiveram que ouvir umas boas. O meu pai olhou para mim e disse, certo. Mas não conseguiste. Porque o teu objectivo era ficar com o trabalho e não, provar-lhes que os critérios de selecção eram injustos. Fiquei sem argumentação. Nesse dia percebi que a concretização é uma coisa bastante binária e com pouca margem de manobra para dourar a pílula. A lucidez será sempre uma coisa tramada.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html