Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Das visões e dos presságios

por Cristina Nobre Soares, em 23.04.16

Beatriz da Conceição soube a filha embeiçada pelo mais velho do Júlio Clemêncio, quando, naquela manhã, ao deitar-lhe o café na chávena, a viu branca, de olhos vidrados num pressentimento qualquer. Pegou-lhe na mão, sentiu-lhe o frio, então rapariga? E o vidrado dos olhos dela partiu-se em mil pedaços, tantos como o coração, ó minha mãe, que ele morreu-se-me. Beatriz da Conceição, que conhecia as manhas das visões e dos presságios, ia para mais de trinta e seis anos e cinquenta e cinco dias, pegou-lhe no rosto com as duas mãos e disse-lhe, não, não morreu. Mas, escuta-me, que ele já não te volta. Porque as lembranças, as que levava de ti, deixou-as do lado de cá da fronteira. E ninguém ama sem conseguir lembrar.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De Wonder Woman a 26.04.2016 às 19:28

adoro!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html