Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Banalidades

por Cristina Nobre Soares, em 30.06.16

Hoje é dia de jogo. A cidade esvaziou-se e o silêncio arrendondou-lhe as esquadrias. Ocorre-me um pensamento qualquer sobre a luz de Junho ser arranhada pelos fins de tarde, mas lembro-me que não descongelei os bifes para o jantar, paciência, faço umas omeletas, e a ideia passa-me. A poesia é uma criatura que amua facilmente com as banalidades. Feitios.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Alexandra Neves Silva a 01.07.2016 às 09:47

Gosto mesmo de te ler.
Obrigada e que a poesia me desculpe a banalidade do comentário ;-)
Imagem de perfil

De Cristina Nobre Soares a 01.07.2016 às 11:34

Desculpa, com certeza. E obrigada, :)
Sem imagem de perfil

De alexandra g. a 06.07.2016 às 21:31

Não é necessário descongelar os bifes. Se estiverem colados num saco único, basta atirar o saco ao chão, eles descolam. Depois, é deixá-los frigir (se for o caso) em lume inicialmente muito brando. As vantagens são ainda de outra ordem, mais do que prática: a descongelação propicia o aparecimento de bactérias, que poderão não ter quaisquer efeitos nefastos no organismo, mas não deixam de ser um apanhado de gremlins que ninguém convidou para a refeição :)
Sem imagem de perfil

De claudia de sousa dias a 07.07.2016 às 21:08

gosto cada vez mais do que escreves.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html