Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A propósito do que aconteceu hoje no Charlie Hebdo

por Cristina Nobre Soares, em 07.01.15

O politicamente correcto não é mais do que uma forma de medo. Uma espécie de dormência social onde habitamos paredes meias com a nossa cobardia. Fica-nos mal sermos dissidentes, opiniosos, polémicos. Fica-nos mal. Porque, sê-lo, dá trabalho. Implica que nos debrucemos sobre o desconforto de certos assuntos. E, também, que muitas vezes tenhamos que agir, ainda que sozinhos. E isso , toda a gente sabe, que é um pouco mais complicado que o “só juntar água” que usamos na rotina dos dias. O problema, é que essa preguiça também é uma perda. Imensa. De liberdade. De liberdade. E que isto se repita até à exaustão. Ela, a liberdade, não pode ser um conceito que nos damos ao luxo de deixar do outro lado da rua. Porque desse outro lado, que atravessa o medo, estaremos sempre nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html