Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A janela do Facebook

por Cristina Nobre Soares, em 13.01.17

Depois de acabar o curso o primeiro trabalho que tive foi como bolseira. Passava o dia debruçada sobre uma lupa a identificar insectos aquáticos conservados em formol. Toda uma emoção, portanto. Volta e meia levantava-me para desentorpecer as pernas e ia à janela. De uma delas via-se uma nesga da ponte. E a ponte dava-me uma sensação absurda de movimento só por ver os carros passarem. Eles não me viam, mas entretinham-me. Depois voltava para o meu trabalho solitário, feito de silêncio. Hoje, felizmente, faço uma coisa muito diferente desse tempo. Mas igual em solidão e silêncio. Volta e meia vou à janela do Facebook. Dá-me uma sensação absurda de ver gente. Não nos vemos, mas entretemo-nos

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Imagem de perfil

De Narciso Santos a 13.01.2017 às 14:22

Imagem de perfil

De CFHM a 13.01.2017 às 16:54

Tal e qual.
Sem imagem de perfil

De A.Vieira a 13.01.2017 às 21:01

Existem outras janelas na Internet, para sentir pessoas...
Sem imagem de perfil

De CSD a 15.01.2017 às 16:25

Eu sei. e como sei...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

GA



google-site-verification: googledeb34756365df053.html